10.2.09

Shri (Senhor) Ganesha

Postado por Alexandra Oliveira |

Um dia, quando estava no alojamento em Belo Horizonte, resolvi meditar. É, naquela posição (sentada) de lótus mesmo. Depois de uns dias, Ganesha começou a me rondar. E eu não sabia o porquê. (Não, não foi por causa da novela nova, hehehe!) Dele eu só sabia que era o "eliminador de obstáculos" e só conhecia um mantra da época que namorei uma pessoa que se dividia entre o panteão nórdico e o hindu. É um mantra que, por sinal, eu adoro cantar. Quem sabe o posto aqui depois...

No aeroporto de Brasília, já na volta, eles não nos fazem esperar pela conexão na sala de embarque, como sempre faziam. Fazem-nos é sair mesmo, então fico zanzando pelo aeroporto que tão bem conheço dos mais de 20 anos que morei lá. Uma loja me chama a atenção pelas imagens na vitrine: egípcias, africanas etc. Quando entro para procurar se havia algo grego, com quem me deparo? Com um pequeno Ganesha, com um "psi" (a letra grega em formato de tridente que é símbolo da psicologia, na qual sou formada). Havia outras duas imagens de Ganesha ali, mas diferiam dessa pelo material e pela representação (além de não terem o psi). O pequeno tamanho dele era ideal para carregar na minha bolsa e não causar olhares de desconforto quando eu chegasse em casa com ele.

[Foto do Ganesha que comprei em Brasília.]

Mas eu ainda não sabia o que ele queria comigo. Conversei com a minha amiga mestra egípcia Ky e ela sugeriu que eu visse qual grego seria o equivalente a Ganesha. Pensei em Hermes, como o que abre os caminhos, só que ainda assim eu achei que não era para fazer essa transição. Era Ganesha mesmo quem me chamava.

Então tive vontade de fazer Yoga. Nunca fiz, porque pensava que eu já sou quietinha demais e precisava era de artes marciais para extravasar energia. Porém, desta vez parei para refletir sobre isso e percebi duas coisas: primeiro que a melhor maneira de ir para um outro lado é esgotar todas as possibilidades de um. Igual quando olhamos demais para uma imagem 3D (ou mesmo da Gestalt) e a outra imagem repentinamente aparece - porque o cérebro muda sozinho para não estancar ou desligar; segundo que eu posso ser pacífica no exterior, essa coisa de taurino que se arrasta - embora o ascendente em gêmeos me deixe dinâmica -, mas minha mente não se detém um instante, está sempre pensando e interpretando e analisando tudo, e por isso fazer yoga poderia me ajudar a parar um pouco e desligar isso.

Quando finalmente tive um tempo para sentar diante da internet e procurar um lugar que oferecesse aulas aqui em São Luís, me deparo com o relativamente novo "Ganesha - Centro de Yoga". E em um lugar de ótimo acesso para mim. Então imaginei que essa fosse a confirmação de que, pelo menos, Ganesha quer que eu faça yoga. Se há algo mais que ele espera de mim, é provável que eu vá descobrir mais tarde, depois de ter começado a prática.

[Foto do nome do Centro de Yoga daqui.]

O resultado do Mythic Oracle que postei aqui foi na manhã do dia em que fui tomar informações lá no centro, na hora do almoço. Marquei uma aula experimental para amanhã, ao final da tarde. Vamos ver aonde isso irá me levar... Espero que realmente venha uma fase de iluminação, como previu a carta de Hélio.

5 comentários:

Luciana Onofre disse...

Detalhe sobrenatural: eu e alí tinhamos decidido, um dia antes da Álex me contar tudo isto, fazer Yoga lá nesse mesmo lugar!!!

Espartana disse...

foi mesmo! quando fui convidar a Lu pra fazer também, ela já tinha pensado sem ter me dito nada antes. ;D

Kytanna disse...

Eu tb vou fazer Ioga!

Mas só em março, pq não vou pagar pelo Carnaval, pq eu me conheço, se eu parar uns dias de ir, não volto mais! kkkkkkkkkkkkkkkkk

Babi Guerreiro disse...

Olá minha querida vi q é seguidora do meu blog...obrigado pelo carinho o seu tb é muito lindo em breve estará linkado no meu...beijos encantados!!!

Espartana disse...

obrigada! beijos doces ^^

Postar um comentário

Subscribe